Fonte: Divulgação/Internet

Iluminação natural: uma saída inteligente e moderna.

Aos arquitetos modernos, cabe sempre a função de propor soluções criativas e inovadoras, sempre que necessário. Investir em alternativas atualizadas, que garantam a melhor utilização de espaços de acordo com as novas tendências, é uma forma de otimizar processos e garantir mais qualidade de vida para as pessoas.

Fonte: Divulgação/Internet
Fonte: Divulgação/Internet

 

Após séculos de consumo desenfreado de energia não renovável, a discussão acerca do uso de fontes naturais fica cada vez mais atual e necessária. Hoje é visto que mesmo as instituições mais “sustentáveis’, o uso da luz natural é desperdiçada em até 100% durante o dia, gerando o consumo exagerado da iluminação artificial. Principalmente no Brasil, que tem luz disponível por várias horas, mesmo no inverno.

Ao pensar no uso da luz natural no planejamento de ambientes, torna-se possível reduzir a necessidade de luz artificial, e portanto economizar energia e reduzir custos operacionais. O planejamento correto para a iluminação dos espaços, considerando as entradas, não apenas aproveita o que já é natural, mas também atua na gestão de saída de luz elétrica e regulação de calor e brilho.

Além da economia, essa estratégia pode ser utilizada para garantir força de trabalho saudável e produtiva, em casos de empresas, além de garantir a construção de edifícios sustentáveis conforme códigos e orientações. Vários estudos indicam, inclusive, melhoria significativas na produtividade de funcionários, por exemplo, a partir do contato direto com luz natural em espaços comerciais. Para isso, há várias tendências recentes, como janelas proporcionalmente grandes em relação à parede, e mais clarabóias em edifícios comerciais, que aumentam a penetração de luz sem grandes mudanças no projeto arquitetônico.

Fonte: Divulgação/Internet
Fonte: Divulgação/Internet

 

Entretanto, todo esse planejamento necessita de um cuidado especial, e só deverá ser feito após bastante estudo. Qualquer cálculo incorreto pode aumentar a temperatura do espaço, tornando o interior do edifício muito mais quente do que deveria ser, o que pode gerar bastante desconforto, e no caso de prédios comerciais diminuir a produtividade dos funcionários. É de extrema importância compreender o impacto que estas variáveis podem ter sobre o sucesso do sistema de iluminação, para criar uma concepção perfeita para a iluminação natural, de acordo com as condições necessárias do ambiente.
Visto isso, é interessante conversar com seu arquiteto sobre essas condições, seja em casos comerciais ou residenciais, levando em consideração o local da construção, o tipo de construção, e todas as variáveis que possam influenciar na utilização do espaços após a sua entrega. Todo bom profissional vai estabelecer uma relação de transparência com seu cliente, garantindo que ele tenha todas as informações necessárias e todas as opções, para que a utilização do imóvel seja completamente gratificante, sem surpresas que possam vir em um futuro próximo. O importante é ter consciência que o ambiente influencia diretamente nas relações desenvolvidas dentro das construções, e que essas podem ser utilizadas para garantir a otimização dos processos, gerando uma relação muito mais harmônica com todo o complexo construtivo.

 

Curtiu essa publicação? Cadastre seu e-mail aqui para receber maiores informações e nos siga!