01

A nova lógica de trabalho da geração Y!

O mundo tem passado por importantes mudanças em suas dinâmicas de interações, a era da comunicação tem estimulado as pessoas a buscar sempre transformações, uma vez que o fluxo de informações é uma constante ágil e implacável. Pelo o que estamos vendo, em alguns anos essas modificações podem culminar na completa transformação, principalmente no que diz respeito às dinâmicas de comunicação em espaços de trabalho.

Os jovens adultos da geração Y já não entendem ou se sentem contemplados pela lógica de trabalho de geração anterior, com as cidades cada vez mais urbanizadas parece que a lógica de deslocamento, oito horas de expediente, almoço de duas horas, e aquele retorno melancólico na hora do rush parecem não fazer mais sentido – para que perder tanto tempo, se tudo pode ser mais divertido e lucrativo? Afinal, tempo é dinheiro, e tempo mal aproveitado é mais dinheiro perdido!

Em uma busca rápida pela internet, é possível identificar tantos exemplos de escritórios ‘informais’ bem sucedidos que a curiosidade vira aquele pulga atrás da orelha. Qual a diferença? O que garante a melhoria desses números?

01

Foto: Heitor Feitosa – Revista Veja

Empresas mais jovens tendem a estimular ambientes informais, buscando incentivar comunicação e colaboração de modo mais ágil e sem tanta burocracia, sempre com o objetivo de alcançar maior lucratividade. No entanto, é preciso entender que construir esses espaços não é apenas derrubar algumas paredes e colocar todo mundo junto, é preciso planejamento na hora de pensar e executar o projeto de Arquitetura Corporativa.
E de que modo fazer isso? Em parceria com um Arquiteto especializado, é preciso pensar em alguns pontos fundamentais para a criação desses ambientes. Lembrar que o ponto principal é a colaboração e a comunicação descontraída, mas também ter em mente que todo profissional necessita que sua individualidade seja preservada, e que um pouco da sua identidade também seja impressa no seu local de trabalho – uma vez que, às vezes, o trabalho é a nossa segunda casa!

Para esses projetos, é comum ver a utilização de biombos e divisórias baixos ao invés das estações de trabalho que isolam os colaboradores, bem como paredes de vidro para as salas de reunião, que garantem o isolamento acústico e ainda preservam a interação e a transparência de comunicação entre os colegas de trabalho. Além disso, é corriqueiro a criação de ‘áreas de descompressão’, que são espaços destinados exclusivamente para o estimulo da convivência em espaços corporativos. Há inúmeros estudos que comprovam que a interação fora do ambiente de atividade laboral é fundamental para aumentar a eficiência de um funcionário, e por consequência garante o aumento da produtividade.

02

Foto: Hoffman Chrisman & Matthew Millman

Pensar Arquitetura Corporativa com informalidade é dar uma chance para que o futuro entre na sua empresa, e estar atualizado no mercado profissional é sempre um passo a mais para ter sucesso, e por consequência gerar lucros e resultados positivos para você e sua equipe! Criar um ambiente descontraído garante liberdade de comunicação, estimula a troca de ideias e a criação, fomenta postura proativa, e o mais importante: atrai colaboradores estimulados, que estarão prontos para somar sempre mais!

Curtiu essa publicação? Cadastre seu e-mail aqui os siga nas redes sociais através de @matheusduartearquitetura e fique por dentro de todas as novidades do nosso site!